Buscar

Como é você quando ouvinte?



A falta de continuidade na plástica da voz - a melodia da fala - não tem relação com o conteúdo. Uma vez que, com a continuidade afinada e azeitada entende-se que fica mais fácil a audição, mesmo que o conteúdo seja fraco.

Vamos dizer que não importa o que se esta dizendo, mas se há musicalidade na voz o receptor aceita como verdade e sem mesmo tomar conhecimento de seu conteúdo. Neste caso temos uma trilha sonora do seu dia. Uma pesquisa indica que mais de 60% dos ouvintes ouve o rádio e o restante escuta o rádio, presta atenção no conteúdo e participa da programação dessa forma. Aqueles 60% estão sonoramente ligados à musicalidade vocal apenas. O conteúdo? Não importa. Deixamos de lado agora os ouvintes mais atentos e analisamos aqueles que ligam o rádio apenas para manter uma trilha sonora em seu trabalho. Ficam horas ouvindo alguma coisa sem interação e se dão por satisfeitos. Neste caso a sonoridade e prioridade.

Sem criticar esses ouvintes vamos lembrar que fazem parte da massa que movimenta as pesquisas relacionadas a audiência. Aqueles que estão interessados no conteúdo não levam em conta os apelos da sonoridade. Para estes o comunicador funciona como um defensor de seus direitos e alguém com quem pode contar em momentos difíceis. Mesmo tendo como principal característica o som, é no conteúdo que estes estão interessados. Vamos analisar agora o perfil dos ouvintes de uma rádio de massa onde as classes sociais menos favorecidas são privilegiadas. Estes farão parte dos que analisam a sonoridade e não conteúdo. Estes dão valor às palavras mais destacadas. Essas palavras eu chamo de palavras-chave. São mágicas! A partir da intenção sonora muitas emoções ocorrem no ouvinte e estes passam a compreender o conteúdo através dessas palavras-chave. Podemos dizer que esse entendimento é mecânico, mas não deixa de ser um entendimento. Este post serve para analisar algo que talvez você não tenha notado. Quantas vezes seu rádio ligado não te disse alguma coisa e você não se importou?  Fazendo a junção desses dois públicos vamos perceber em pouco tempo uma audiência significativa. Um que se importa com o conteúdo, mesmo que haja falta de sonorização e outro que não está atento ao conteúdo, mas que gera audiência deixando o rádio ligado como pano de fundo. 

Todo esse texto seria perfeito há anos, mas hoje posso garantir que o conteúdo é importante. Anos atrás tínhamos essas certezas, mas hoje a internet nos tirou todas as certezas.

Posso garantir ao meu fiel leitor que o conteúdo esta mais importante que nunca.

Antes de preparar sua emissão atente para quem vai te ouvir. Regra básica, mas nem sempre seguida.


0 visualização
  • Grey Instagram Icon
  • Ícone cinza LinkedIn
  • Grey Facebook Icon
  • Grey Twitter Ícone
  • Grey YouTube Icon

@ruyjobim since 1964