• Grey Instagram Icon
  • Ícone cinza LinkedIn
  • Grey Facebook Icon
  • Grey Twitter Ícone
  • Grey YouTube Icon
  • Grey SoundCloud Ícone
  • Grey Spotify Ícone

@ruyjobim since 1964

Buscar

Vamos nos preparar, mas como?

Atualizado: 27 de Dez de 2019

A dúvida passa na cabeça como um pensamento rápido e constante. Logo depois vem outro pensamento, sempre nesta ordem, "o que estou perdendo neste exato momento"? Alguma coisa mudou e eu perdi. Perdi o passo, o sono... e mesmo que me mantenha apressado e sem dormir não vou acompanhar as novidades.

A dúvida chega e fica. Como vamos nos preparar e enfrentar o futuro com novas profissões, novas tecnologias e novos caminhos? Onde estão os dias modorrentos da sessão da tarde? Muita informação e pouco tempo para digerir.

Claro que penso em minha profissão (qual delas?) e como minha rotina vai se impactando. O tão falado futuro do rádio passa pelo Streaming. Passa pelo celular há anos e chega pelo relógio de pulso em gadgets que são vestidos. Serviços pagos para audição de músicas estão deixando seus usuários bem animados, pois além de ter uma programação determinada pelo ouvinte possui também a surpresa de algumas canções como na era de ouro do rádio (não pergunte a data)

A cada musica que você seleciona para tocar o software separa uma dezena que você gostaria de ouvir. É o início de um novo modo de se fazer transmissão. Acho que em pouco tempo teremos os meios de hoje ultrapassados, obsoletos e insustentáveis financeiramente.

Torres de transmissão, frequências com interferências (AM principalmente), contas de luz, aluguel milionário de canal e as taxas de contratação profissional vão acabar com as emissoras de hoje. Não estou torcendo para o desemprego (mesmo porque não adianta nada). Apenas acontece.

Teremos mais "emissoras" onde o conteúdo vai fazer a diferença. Todas iguais em alcance e possibilidades. Aí meu caro leitor, quero ver o nariz em pé de ontem queimar a cabeça amanhã em busca de solução. Quando digo que "O Rádio era tão Romântico" é sobre essa prepotência que estou falando.

Doutores em comunicação emergiram para afundar ainda mais o rádio em uma crise jamais vista (crise sobre crise). Assumiram o comando e agora não sabem como agir. As emissoras de verdade estão sobrevivendo com trabalho e criatividade, estão dando resultado, estão se reinventando a cada dia, buscam as necessidades dos ouvintes, da comunidade, do que é necessário. O Streaming chegou com democracia e uma forte onda de segmentação. Que caiam as torres, os transmissores e a vaidade. Um novo "rádio" vai chegar. Sim, entre aspas....

46 visualizações