• Grey Instagram Icon
  • Ícone cinza LinkedIn
  • Grey Facebook Icon
  • Grey Twitter Ícone
  • Grey YouTube Icon
  • Grey SoundCloud Ícone
  • Grey Spotify Ícone

@ruyjobim since 1964

Apaixonado por comunicar e ensinar

Nasci em maio de 1964 durante a revolução e desde muito cedo descobri o rádio como companheiro. Aos 7 anos imitava os comunicadores da Rádio Globo do Rio de Janeiro. Enquanto me preparava para a carreira militar, desejo de família, escondia o fone de ouvido nas aulas de física e matemática no Curso Tamandaré pré militar.
 

Nessa época o sucesso eram as rádios Mundial e Tamoio. Todas em AM. Em 1977 entrei em um estúdio de rádio pela primeira vez. Era a Rádio Cidade com Eládio Sandoval no estúdio em uma tarde quente no Rio. A turma da Cidade mudou o FM para sempre e mudaria também a vida do menino tímido de Copacabana. Em casa treinava leitura. Tive como professora e fonoaudióloga a Dra Carolina Freitas, recomendada por meu amigo Fernando Mansur, na época locutor da Rádio Cidade FM.

No início de 1983 recebi o diploma do curso de locução ministrado por Hélio Tys e Guilherme de Souza, ambos da Rádio Globo. No mesmo dia fui aprovado no teste da Rádio Roquette Pinto AM. Convidado para a Rádio Estácio, permaneci por poucos 6 meses até aceitar o convite da Rádio Imprensa para ser o locutor da madrugada

Em 1984 fui chamado para ser titular da Rádio Transamérica. Fui locutor, produtor, redator e coordenador da emissora até sair em 1990 quando me juntei à equipe de Eduardo Andrews no projeto da Rádio RPC FM. Era o locutor das manhãs.

Em 1992 fui para a Rádio Universidade FM (antiga Estácio FM) onde além de locutor, era também diretor da emissora e professor do curso de locução da Faculdade Estácio de Sá. Com a ideia de continuar o curso nasceu a Escola de Rádio em Botafogo com objetivo de formar profissionais para Rádio e TV

Em 2009 realizamos a primeira edição do Prêmio Escola de Rádio. O sucesso da votação levou 260 mil internautas ao site e mais de 600 radialistas ao Teatro Carlos Gomes.

Em Outubro de 2014 lancei meu primeiro livro “O Rádio era tão Romântico – As mudanças que o tempo trouxe”. Hoje me dedico ao mercado publicitário, palestras sobre o comportamento do rádio moderno e a direção da Escola de Rádio.


Em 2013 a Escola de Rádio recebeu o certificado do MEC - Secretaria de Educação (SEE) para tornar nossos cursos profissionalizantes (técnico de nível médio).

Em 2017 com a explosão dos aplicativos e o novo marketing digital colocamos as ferramentas em uso. Esse trabalho nos ampliou nossa visão de mercado ao ponto de fazer uma mudança significativa na escola de Rádio. Nos tornamos ER+.

Por que agora o + em nossa marca?
O mais é plural, adiciona o vídeo, as lentes, a tecnologia que adiciona possibilidades na formação do comunicador. Soma a edição de imagens, o cuidado com o texto, a opinião do comunicador, as redes sociais, somam também o marketing e o smartphone. Pense mais. 

Em Julho de 2018 colocamos em prática o que falamos em sala de aula. A mudança de dentro para fora. A mudança física era inevitável:

Deixamos o bairro do Catete e nos instalamos no Humaitá. Perto da mata, do Cristo Redentor e de uma atmosfera apaixonante no Cowork Conecta.lá e também na Casa 38 da Rua Miguel Pereira.

Em 2004 inauguramos a Escola de Rádio no Largo do Machado. Com a facilidade da internet colocamos no ar a rádio web para ser campo de treinamento dos alunos. Em janeiro de 2012 mudamos para a rua Pedro Américo, no Catete.

Em 2004 fui convidado para a Rádio Paradiso FM inaugurando o projeto pioneiro de estúdios em shopping (FM Hall Rio Sul). Antes, em 1997 entrei no Sistema Globo de Rádio onde foi locutor da Globo FM e das edições da tarde do noticiário em rede nacional “O Globo no Ar” da Globo AM, saindo em julho de 2007.

Registros Profissionais

Radialista: 2386 L13 43V/1983.
Jornalista: 35051/RJ-SRTE/